domingo, 29 de março de 2009

Oásis do tempo

Findo o torpor
Da tola apatia
E me irradio

Com o calor deste corpo
Escultural e fatal
Ao meu desejo

O beijo, a carícia e a malícia
Escancarada nos olhares e toques
Ardentemente inocentes

A alegria inebria sorrisos, compartilho
Sentimentos sem nome e fomento as cores vivas
Do Oásis que desvendo contigo no tempo.

Um comentário:

mateus rosa disse...

Me sinto bem...
(: