segunda-feira, 11 de maio de 2009

Reciprocidade

Nas relações sociais,
Cotidiano e fatos banais
A busca se acentua
Nua e crua

Eis que ela se ascende
Iluminando as relações,
Gestos e reações clamam
Sua chegada

Tão glamourosa e desejada
Reciprocidade.
Tome seu lugar, venha cá, me invade
De justiça e furor

Pois desigualdade relacional
É decepção fatal
Da qual almejo me afastar
E adentrar um mar de possibilidades

Onde a reciprocidade se faz arte
De ofertar o que recebe, célebre por rumos
Mais nobres aos que se doaram
Fadigados pelo descaso e fome de dias melhores.

Um comentário:

Deborah disse...

Muito bonito..parabéns!